Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
5

Calor a mais destrói remédio

Sindicato dos Técnicos alerta para falhas.
Cristina Serra 31 de Julho de 2015 às 15:50
O medicamento Glucagon é administrado pelos técnicos de emergência médica a diabéticos em situação de hipoglicemia
O medicamento Glucagon é administrado pelos técnicos de emergência médica a diabéticos em situação de hipoglicemia FOTO: Sérgio Lemos
O Sindicato dos Técnicos de Ambulância de Emergência (STAE) garante ter conhecimento de situações em que o medicamento Glucagon, dado a diabéticos em hipoglicemia, ficou impróprio para uso devido ao calor no interior de ambulâncias, sem ar condicionado.

"Em duas ou três ocasiões, o Glucagon foi devolvido para ser destruído, não estava em condições. A deterioração deveu-se a estar sujeito ao calor dentro das ambulâncias, sem ar condicionado que chegam a atingir os 40 graus", afirma ao CM Ricardo Rocha, presidente do STAE.

O responsável manifestou preocupação com os doentes: "Uma ambulância parou numa sombra porque o doente estava mal devido ao calor. A janela da ambulância estava partida, colada com fita-cola", exemplifica. Fonte do gabinete de comunicação do INEM garante ao CM que "todas as ambulâncias têm ar condicionado" e que os "fármacos que precisam de temperatura controlada estão num frigorífico na ambulância". Sobre o caso relatado pelo STAE, poderá ter existido uma avaria e a situação será "averiguada".
Sindicato dos Técnicos de Ambulância de Emergência Ricardo Rocha INEM saúde calor remédio
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)