Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
7

Câmara de Lisboa prevê gastar 3 milhões de euros na requalificação do Bairro Alto que inclui árvores

A proposta da autarquia lisboeta vai ser discutida na quinta-feira de manhã.
Lusa 16 de Junho de 2021 às 22:48
Câmara de Lisboa
Câmara de Lisboa FOTO: Getty Images
A Câmara de Lisboa estima investir três milhões de euros na requalificação do Bairro Alto, que deverá incluir árvores, redução da velocidade rodoviária, novas zonas de estadia, bem como a reorganização do estacionamento.

A proposta da autarquia lisboeta vai ser discutida na quinta-feira de manhã, em reunião privada do executivo municipal, liderado pelo socialista Fernando Medina.

O projeto elaborado pelo município -- que será depois submetido a discussão pública - abrange a intervenção em 34 eixos viários numa área de 25.000 metros quadrados, dá conta o documento.

A Câmara de Lisboa pretende redefinir os pavimentos "com um desenho de claro-escuro, retomando a área tradicional do passeio junto ao edificado, enquanto na via seria reutilizado o granito", sublinha a proposta assinada pelos vereadores João Paulo Saraiva (Finanças), Miguel Gaspar (Mobilidade) e Ricardo Veludo (Urbanismo).

Propõe-se, também, o nivelamento das áreas de passeio e das faixas de rodagem, assim como a redução da velocidade em todos os eixos de circulação e a criação de faixas de alargamento dos passeios.

A inclusão de estruturas verdes, "como a plantação de árvores de pequeno porte e/ou de trepadeiras" é outra das intenções do município para a requalificação daquele bairro icónico da cidade.

O município quer ainda criar novos espaços de estadia, reorganizar o estacionamento e introduzir infraestruturas técnicas, designadamente "sumidouros ou caixas/calhas uniformes para a rede de iluminação pública".

Por fim, a Câmara salienta a "valorização e divulgação do património com a criação de percursos que dão a conhecer os elementos de valor patrimonial na área de intervenção".

A proposta lembra que o Bairro Alto, localizado na freguesia da Misericórdia, começou a ser construído no final do século XV e a sua história é "indissociável dos seus vários atores", como os jesuítas, a nobreza, a burguesia e, mais tarde, os jornalistas.

A partir da segunda metade do século XX, principalmente a partir dos anos 80, o Bairro Alto constituiu-se como um dos principais polos de diversão noturna da capital portuguesa.

Ver comentários