Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
2

Caminho do Mar dá mais segurança a peregrinos

O Centro Nacional de Cultura e a Câmara de Cascais formalizam na quarta-feira um protocolo que permite sinalizar o Caminho do Mar, um percurso por trilhos secundários que permite aumentar a segurança das peregrinações a Fátima.
27 de Novembro de 2012 às 11:29
Objectivo é dar mais segurança aos peregrinos
Objectivo é dar mais segurança aos peregrinos FOTO: Carlos Barroso

"Trata-se de um percurso de aproximadamente 150 quilómetros, por caminhos de terra e algumas estradas secundárias, passando por onze concelhos", disse à Lusa Lourenço de Almeida, da direcção do Centro Nacional de Cultura e responsável pelo projecto Caminhos de Fátima.


O percurso, o quarto a ser sinalizado, liga Cascais ao santuário de Fátima atravessando os municípios de Sintra, Mafra, Torres Vedras, Bombarral, Óbidos, Caldas da Rainha, Alcobaça, Porto de Mós, Batalha e Ourém.

As indicações aos peregrinos são dadas através de setas azuis pintadas em pedras, postes, lancis, muros ou árvores, a par com marcos colocados em locais estratégicos e junto a várias igrejas que "servem de ponto de encontro entre peregrinos que vêm de diferentes locais ou de reencontro após as dormidas", explicou o responsável.

O objectivo da criação dos caminhos prende-se, segundo Lourenço de Almeida, com o objectivo de "desviar os milhares de pessoas que peregrinam a pé a Fátima e a Santiago [de Compostela, em Espanha] das estradas alcatroadas, onde há grande intensidade de tráfego e não são raros os acidentes".

Por outro lado, o percurso feito através de caminhos "mais próximos da natureza, com mais calma e menos poluição, adequa-se melhor ao espírito da peregrinação e propicia a reflexão e a procura", sublinhou.

O projecto Caminhos de Fátima está a ser desenvolvido desde finais da década de 1990, sinalizando caminhos pedonais seguros que em alguns pontos coincidem com os Caminhos de Santiago, assinalados com setas amarelas.

Orientado pelo arquitecto paisagista Gonçalo Ribeiro Telles, o projecto permitiu já assinalar o Caminho do Tejo (com início em Lisboa), o Caminho do Norte (com início em Valença, passando pelo Porto e por Coimbra) e o Caminho da Nazaré (que liga dois santuários Marianos). 

Aos cerca de cerca de 500 quilómetros de percursos sinalizados juntam-se agora mais 150, num projecto que, rematou Lourenço de Almeida, "só terá fim quando todo o país estiver coberto".

Fátima; peregrinos; peregrinação; Cascais
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)