Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
2

'Mergulho Seguro' chega às escolas

Campanha para reduzir acidentes em praias e piscinas a zero.
Bernardo Esteves 28 de Maio de 2015 às 18:41
Pedro Santana Lopes é provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa
Pedro Santana Lopes é provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa FOTO: João Santos
A campanha Mergulho Seguro vai realizar-se pelo terceiro ano seguido, tendo como objectivo a prevenção de acidentes que todos os anos ocorrem em praias e piscinas. Promovida pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) e Sociedade Portuguesa de Ortopedia e Traumatologia (SPOT), a campanha tem desta feita o apoio do Ministério da Educação e Ciência e vai por isso chegar às escolas, nas duas a três semanas que restam para o fim do ano escolar.

"A maior parte dos acidentes ocorrem nas piscinas privadas e por isso quisemos sensibilizar as crianças nas escolas para passar a palavra em casa", disse ao CM Rita Chaves, da SCML, na apresentação da campanha, na Escola António Damásio, em Lisboa. Os médicos da SPOT estarão disponíveis para intervenções nas escolas que os contactem e está prevista a distribuição de mais de 100 mil flyers em escolas, praias e festivais de verão, bem como anúncios na rádio e televisão. O ano passado houve 17 traumatizados em Portugal devido a mergulhos e quase 90 por cento dos acidentes ocorrem com pessoas do sexo masculino.

"Com a colaboração do Ministério da Educação o objectivo de de ter zero acidentes será mais facilmente atingível", disse Pedro Santana Lopes, provedor da SCML, que sentiu de perto o problema dos mergulhos imprudentes. "Há cerca de três anos o irmão do meu filho mais velho ficou tetraplégico a mergulhar na piscina de uns amigos no Estoril. Há que ter atenção não só aos mergulhos mas também às brincadeiras à beira da piscina ", disse, sugerindo aos alunos presentes uma visita ao Centro de Medicina de Reabilitação de Alcoitão, gerido pela SCML, onde são tratadas pessoas que sofrem estes acidentes: "Era uma boa visita para perceberem como em dois segundos a vida pode mudar". O secretário de Estado do Ensino e Administração Escolar, João Casanova de Almeida, afirmou que "os serviços do MEC estão à disposição das escolas para a divulgação da campanha".

Salvador Mendes de Almeida, de 33 anos, que ficou tetraplégico num acidente de mota aos 16 anos, também esteve no lançamento da campanha e alertou os jovens presentes para terem "cuidado durante a adolescência, período em que se testam todos os limites".
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)