Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
8

Cardeal-patriarca apela a uma "geração de coragem"

O Cardeal-patriarca de Lisboa exortou este sábado os estudantes finalistas do ensino superior a rejeitarem o rótulo de geração à rasca e assumirem-se como geração de coragem.
14 de Maio de 2011 às 13:32
Alameda da Universidade de Lisboa encheu-se com milhares de estudantes
Alameda da Universidade de Lisboa encheu-se com milhares de estudantes FOTO: Diogo Pinto

D. José Policarpo presidiu à cerimónia de Bênção de Finalistas de milhares de jovens na Alameda da Universidade de Lisboa. "Recentemente os movimentos sociais definiram-vos como geração à rasca mas prefiro que sejam geração de coragem e enfrentem o futuro com coragem e lucidez", disse.

A mensagem do cardeal foi recebida entre os finalistas com sentimentos diversos. Para Ruben Nascimento, 20 anos, finalista de Design no IADE, tratou-se "apenas de uma miragem do senhor cardeal". "Podemos ter coragem mas o problema é que não há postos de trabalho disponíveis. Somos mesmo é uma geração à rasca", sentenciou Ruben, que estava acompanhado pelos pais e pela namorada.

Já para Francisco Valdez, de 20 anos, que está a acabar o curso de Engenharia Informática no Instituto Superior Técnico, o futuro parece mais risonho. "Eu não estou à rasca, já tenho emprego, aliás do pessoal do meu curso já quase todos têm emprego garantido. Vou ganhar entre 1000 e 1500 euros", afirmou, não exluindo contudo a possibilidade de mais tarde ir trabalhar para o estrangeiro.

Finalistas e familiares aguentaram toda a cerimónia debaixo de um calor abrasador e no final os estudantes ergueram as pastas no habitual momento alto da cerimónia.

Ver comentários