Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
2

Carenciados com manuais em risco

Tutela manda escolas informar pais de alunos pobres que terão de pagar e esperar reembolso
7 de Agosto de 2011 às 00:30
Pais temem que em Novembro ainda haja alunos sem manuais escolares
Pais temem que em Novembro ainda haja alunos sem manuais escolares FOTO: Getty Images

A Direcção Regional de Educação do Norte (DREN) mandou as escolas informarem os pais dos alunos carenciados de que este ano terão de ser eles a comprar os manuais escolares, ficando depois a aguardar pelo reembolso da Acção Social Escolar.

Directores de escolas e encarregados de educação temem que os estudantes fiquem sem livros até meio do ano lectivo. "Esta medida não é exequível, porque os pais não têm dinheiro para comprar", avisa Adalmiro Fonseca, da Associação Nacional de Directores de Agrupamentos e Escolas Públicas (Andaep).

Para Albino Almeida, da Confederação Nacional de Associações de Pais (Confap), "as famílias para as quais o Governo lançou o Plano de Emergência Social não têm 200 euros para livros". "Apelo ao Governo para impedir isto ou em Novembro ainda haverá alunos sem manuais", disse ao CM, acrescentando: "Espero que os directores façam como nos outros anos e entreguem nas livrarias as listas dos alunos com acção social escolar para estes receberem os livros no início do ano." Fonte oficial disse ao CM que o Ministério da Educação e Ciência "está atento" ao problema.

ENSINO ESCOLA POBRES FAMÍLIAS CARENCIADOS MANUAIS ESCOLARES
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)