Casal de cegos e filho menor 'vivem' em parque de campismo de Lisboa após despejo

Família procura alternativas de habitação que consigam pagar na capital ou nos concelhos limítrofes.
Por Lusa|01.12.18
Um casal de pessoas cegas vive provisoriamente no Parque de Campismo de Monsanto com um filho menor desde que foram despejados, procurando alternativas de habitação que consigam pagar na capital ou nos concelhos limítrofes.

"É tudo à volta de 600, 650, 700, 750 euros. Fora de Lisboa também tenho procurado, o problema é que os preços são todos iguais", conta Manuela Silva à Lusa, à porta do 'bungalow' onde foi provisoriamente instalada com o marido e o filho pela Proteção Civil de Lisboa desde que em outubro foi despejada da casa que vivia, em subaluguer, há cerca de 18 anos.

Manuela, 43 anos, conta que tem procurado alternativas que possa pagar em concelhos como a Amadora, Almada, Barreiro ou Sintra, mas sem sucesso, prolongando a estadia no parque de campismo, no pagamento da qual tem colaborado a Junta de Freguesia da Ajuda e a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!