Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
7

Caso UnI: Rui Verde seria credor da SIDES

O juiz desembargador Nuno Machado Sampaio afirmou esta segunda-feira no Tribunal de Monsanto, em Lisboa, que Rui Verde, ex-vice reitor da Universidade Independente, seria credor da SIDES, empresa que detinha a instituição.
30 de Janeiro de 2012 às 12:38
Rui Verde, antigo vice-reitor da Universidade Independente
Rui Verde, antigo vice-reitor da Universidade Independente FOTO: Sérgio Lemos

Nuno Machado Sampaio referiu a ligação de amizade com Isabel Pinto Magalhães, juíza e ex-mulher de Rui Verde, arguido no processo a ser julgado em Monsanto, recordando as conversas mantidas na parte final de 2005.

"Quando se apercebeu da situação em que estava envolvida, através do marido Rui Verde, procurou saber qual o valor real da dívida do ex-vice reitor. Chegou à conclusão que o marido seria credor da Universidade e não o contrário", afirmou.

Em causa estão uma série de documentos, nos quais constam a assinatura alegadamente falsificada da juíza Isabel Pinto Magalhães.

Nuno Machado Sampaio foi questionado pelo advogado de Diogo Horta Osório, arguido no processo da Universidade Independente. Horta Osório foi o advogado contratado por Rui Verde e Isabel Pinto Magalhães para resolver os problemas de dívidas contraídas pelo ex-vice reitor da UnI.

No Tribunal de Monsanto estão a ser julgados 23 arguidos, entre os quais Luíz Arouca, ex-reitor, Rui Verde, ex-vice reitor, Amadeu Lima de Carvalho, alegado accionista maioritário da Sides, e o advogado Diogo Horta Osório, todos acusados de crimes económicos.

Universidade Independente Rui Verde Luíz Arouca Amadeu Lima de Carvalho Diogo Horta Osório Monsanto
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)