Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
7

Centenas desfilaram com trajes de papel

Tradição recordou revolta da Maria da Fonte e distinguiu o cineasta Manoel de Oliveira
26 de Agosto de 2013 às 01:00

A tradição de S. Bartolomeu foi ontem cumprida, na Foz do Douro, Porto, com o habitual cortejo de centenas de portuenses em trajes de papel. Os participantes distinguiram Manoel de Oliveira – que já conta 104 anos –, recordaram a época dos Descobrimentos e encenaram a revolução da Maria da Fonte.

A revolta de 1846 contra o governo de Costa Cabral, recriada por um pequeno grupo de cidadãos, foi um dos momentos mais aplaudidos. Seguiu-se o desfile de alunos e pais da Escola S. João da Foz, que apelaram ao espírito natalício, em pleno mês de agosto.

Após a animação da Academia de Folclore Mexicano, os moradores do bairro da Pasteleira apresentaram os polícias e ladrões do filme ‘Aniki Bóbó’, em homenagem ao cineasta portuense Manoel de Oliveira. Já ao som da Banda Marcial, o Orfeão da Foz do Douro representou os Descobrimentos, entre navegantes e bobos da corte.

Depois da passagem pela tribuna, junto ao Forte de S. João Batista, os participantes mergulharam no mar e ofereceram os fatos de papel às ondas, cumprindo o banho santo.

desfile trajes porto cortejo papel tradição
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)