Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
4

Clima de tensão entre advogados

PSP obrigada a intervir para lista I poder afixar folheto na sede.
Sónia Trigueirão 18 de Novembro de 2016 às 08:31
Elina Fraga é a atual bastonária da Ordem dos Advogados
Elina Fraga é a atual bastonária da Ordem dos Advogados FOTO: Ricardo Pereira
Os advogados vão esta sexta-feira a votos para eleger o próximo bastonário da Ordem, num clima de tensão que até já meteu polícia. O episódio teve lugar ontem de manhã, quando o candidato Varela de Matos quis afixar um folheto da lista I na sede da Ordem dos Advogados (AO) e o mesmo foi retirado. A PSP foi chamada ao local e o folheto afixado.

Ao fim da tarde, a lista I anunciou que requereu a suspensão das eleições no Tribunal Administrativo de Lisboa.

Além disso, a campanha ficou marcada por sucessivas acusações à gestão da atual bastonária, Elina Fraga, que se recandidatou e que disputa o lugar com três candidatos: Guilherme Figueiredo, Jerónimo Martins e Varela de Matos.

A atual bastonária, que encabeça a lista K, recandidata-se para continuar o trabalho feito, que, defende, "reforçou o prestígio da Ordem".

Guilherme Figueiredo, da lista H, propõe alterar totalmente "os estágios no sentido profissionalizante" e criar e coordenar um plano nacional de formação adequado à realidade territorial.

Já Varela de Matos tem como prioridade no primeiro semestre auditar as contas da Ordem e publicitar o relatório. Jerónimo Martins, da lista D, defende a criação de um gabinete de estudos para propor alterações legislativas de forma a que os advogados voltem a ter o peso que tiveram.

Se o Tribunal Administrativo não aceitar a suspensão das eleições, podem votar 29 812 advogados, segundo dados da Ordem.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)