Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
2

Consumidores depositaram 39 mil garrafas por dia em projeto de reciclagem que dá descontos

Quantidade de embalagens possibilitou a reciclagem de cerca de 350 toneladas de plástico PET.
Lusa 22 de Fevereiro de 2021 às 12:51
Garrafas de plástico
Garrafas de plástico FOTO: Getty Images
Os consumidores depositaram em média 39 mil embalagens de bebidas em plástico por dia em máquinas automáticas, ao abrigo do projeto-piloto "Quando do Velho se Faz Novo, todos ganham. Ganha o Planeta!", iniciado em março de 2020.

Segundo uma nota do Ministério do Ambiente e Ação Climática, ao todo os consumidores depositaram 12 milhões de embalagens, 66% das quais com capacidade superior a 0,5 litros.

Esta quantidade de embalagens possibilitou a reciclagem de cerca de 350 toneladas de plástico PET (Politereftalato de Etileno), incorporado em novas garrafas de bebidas, promovendo a circularidade de materiais.

Por embalagem depositada em cada uma das 23 máquinas automáticas instaladas em grandes superfícies comerciais em Portugal continental, o consumidor recebe um talão de desconto em compras ou com um valor a reverter como donativo para instituições de apoio social.

Financiado pelo Fundo Ambiental no montante de 1,655 milhões de euros, o projeto contempla o pagamento de dois cêntimos por uma garrafa das mais pequenas (até meio litro) e de cinco cêntimos pelas maiores (até dois litros).

No total, foram emitidos talões no valor de 510.000 euros, tendo os consumidores atribuído 10 mil euros aos apoios sociais.

A partir desta segunda-feira, e até 15 de setembro, o projeto-piloto entra numa nova fase, dedicada exclusivamente a donativos a 23 instituições de apoio social, previamente selecionadas online pelos consumidores.

Segundo o Ministério do Ambiente, esta medida piloto permite a aquisição de experiência para a definição e operacionalização do futuro sistema de depósito de embalagens de bebidas em plástico, vidro, metais ferrosos e alumínio.

A gestão do projeto é de um consórcio composto pela Associação Águas Minerais e de Nascente de Portugal, Associação Portuguesa das Bebidas Refrescantes Não Alcoólicas (PROBEB) e Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição (APED).

Ver comentários