Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
7

Contas duvidosas detetadas na Ordem dos Enfermeiros

Auditoria do Tribunal de Contas revela movimentos de conta sem justificação.
Francisca Genésio 3 de Dezembro de 2019 às 08:45
Irregularidades na Ordem dos Enfermeiros detetadas em auditoria
Irregularidades na Ordem dos Enfermeiros detetadas em auditoria FOTO: Vítor Mota
O Tribunal de Contas (TdC) detetou, através de uma auditoria, várias irregularidades no exercício referente ao ano de 2015 da Ordem dos Enfermeiros (OE), altura em que era Germano Couto o bastonário.

Movimentos contabilísticos sem justificação, emissão de notas de crédito sem autorização, dívidas por justificar de 2013, ausência de envio mensal de faturas e pagamento de ajudas de custo sem sujeição a retenção na fonte de IRS e a tributação em Segurança Social são algumas das situações que constam do relatório. Na resposta enviada ao TdC, o à data Conselho Diretivo da OE refere que "todos os pagamentos efetuados se encontravam devidamente suportados".

O TdC concluiu, ainda assim, que as "irregularidades (...) não permitem obter evidência de que as contas estão completas, verdadeiras, objetivas", decidindo recusar a homologação da conta de 2015.

A atual direção da OE, presidida por Ana Rita Cavaco, tem agora meio ano para seguir as recomendações do TdC. Entre elas, destaca-se a criação de "regras jurídicas, orçamentais e contabilísticas relativas à autorização de despesas e de pagamentos".

Terá ainda de pagar cerca de 17 mil euros de emolumentos. Em comunicado, a OE esclarece que as recomendações "já foram implementadas ao longo dos últimos quatro anos".
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)