Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
8

Crato duvida que PS chegue a Governo

O ministro da Educação diz ainda que suspender prova docente é um erro.
21 de Maio de 2015 às 20:09
Nuno Crato considera um "erro gravíssimo" suspender a prova de docentes
Nuno Crato considera um 'erro gravíssimo' suspender a prova de docentes FOTO: David Martins
O ministro da Educação, Nuno Crato, afirmou esta quinta-feira que não acredita que o Partido Socialista seja "o próximo Governo" e considerou um "erro gravíssimo" suspender a prova de avaliação de professores, como consta da proposta de programa eleitoral socialista.

"Acho que seria um erro gravíssimo. Depois de termos, desde 2007, durante anos, trabalhado para que a prova de acesso à profissão de professor constituísse um elemento de melhoria do sistema, seria um erro gravíssimo, depois de tudo isso, e depois de as coisas estarem normalizadas, voltar atrás. Primeiro, duvido muito que o Partido Socialista seja o próximo Governo, e, segundo, duvido muito que, sendo Governo, vá fazer um erro desses", disse esta quinta-feira o ministro da Educação.

Nuno Crato falava aos jornalistas no final de uma cerimónia de entrega de prémios a alunos do ensino secundário pela Academia de Ciências de Lisboa, entregue anualmente aos estudantes que se destacam nas disciplinas de Português, Matemática e História.

O Partido Socialista (PS) apresentou na quarta-feira uma proposta de programa eleitoral, com medidas e propostas para várias áreas, incluindo a Educação, um documento de trabalho que está ainda em aberto e disponível para debate público.

Nuno Crato declarou que a proposta divulgada "tem vários tipos de medidas" algumas das quais "precisam de ser melhor explicadas".
Nuno Crato Partido Socialista Governo PS prova docentes professores
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)