Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
2

Descodificação do "relógio biológico" vence Nobel. Saiba como funciona

Prémio Nobel da Medicina de 2017 foi atribuído a três americanos pela descoberta do funcionamento do “relógio biológico”.
2 de Outubro de 2017 às 18:56
Nobel da Medicina atribuído a investigadores do relógio biológico do organismo
Nobel da Medicina atribuído a investigadores do relógio biológico do organismo FOTO: NOBEL

O ciclo ou ritmo circadiano representa o espaço de um dia (24 horas) em que atuam as atividades biológicas dos seres vivos. Este é o mecanismo responsável pelo controlo do metabolismo do ser humano e é ele que faz com que o corpo se adapte às diversas fases do dia, enviando "avisos" e mudanças fisiológicas onde se ajustam as funções corporais, como o sono, o apetite ou a temperatura.

Os mecanismos do "relógio biológico" ajudam a explicar, por exemplo, o jet lag que as pessoas que viajam em diferentes fusos horários costumam sofrer ou o que ocorre com as pessoas que trabalham nos turnos da noite que apresentam um maior risco de sofrer de diferentes doenças, como o cancro e alguns transtornos neurodegenerativos.

Segundo Salvador Aznar Benitah, professor de investigação do Instituto Catalão de Investigação e Estudos Avançados e do Instituto de Investigação Biomédicas de Barcelona, em Espanha, a descoberta do funcionamento dos relógios biológicos pelos americanos, premiados com o Nobel da Medicina, "abriu um enorme campo de estudo" e passou a perceber-se que "se as células perderem o seu relógio circadiano apresentam mais danos".  

Esta nova descoberta vai permitir fazer intervenções em pessoas já que todos os organismos multicelulares utilizam o mecanismo do "relógio biológico". 

medicina Prémio Nobel da Medicina 2017 relógio biológico
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)