Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
5

"Desvantagem" da vacinação Covid nos Açores está a ser corrigida, diz Gouveia e Melo

Coordenador do Plano de Vacinação está nos Açores para acompanhar a equipa militar, com nove elementos.
Lusa 4 de Junho de 2021 às 11:12
Gouveia e Melo
Gouveia e Melo
O coordenador do Plano de Vacinação contra a covid-19, Gouveia e Melo, admitiu esta sexta-feira que os Açores têm "alguma desvantagem" no processo de vacinação, em termos comparativos com o continente, uma situação que está agora a ser corrigida.

"Nós fazemos uma distribuição percentualmente equitativa. No entanto, na primeira fase do processo de vacinação estávamos a vacinar pessoas acima dos 60 anos e, de facto, aconteceram algumas distorções, porque a distribuição etária da população no território nacional não é uniforme. Nós agora estamos a corrigir esta distribuição. [...] Os Açores têm alguma desvantagem em termos percentuais relativamente ao continente, portanto nós estamos a fazer essa correção", declarou o vice-almirante Gouveia e Melo aos jornalistas, em Ponta Delgada.

O coordenador do Plano de Vacinação está nos Açores para acompanhar a equipa militar, com nove elementos, que se desloca à região para vacinar nas ilhas sem hospital a totalidade da população, com a primeira dose, até 20 de junho (das nove ilhas, três têm hospital: São Miguel, Terceira e Faial).

Gouveia e Melo declarou que se está no terreno para "fazer o reforço que for necessário, especialmente por ser uma região ultraperiférica, onde há ilhas com algum isolamento e em que os cuidados de saúde não são de nível 1, não havendo hospitais".

Na quarta-feira, o presidente do Governo Regional dos Açores, José Manuel Bolieiro, anunciou que o arquipélago terá "uma majoração de vacinas para garantir a inoculação nas ilhas sem hospital", que será também acompanhada pelo apoio de "uma equipa nova de militares: seis enfermeiros, dois médicos e um farmacêutico".

José Manuel Bolieiro adiantou que esta é uma majoração concedida pelo Governo da República, que disponibilizará cerca de 30 mil doses da vacina da Pfizer contra a covid-19.

Assim, e tendo a ilha do Corvo já atingido a imunidade à doença causada pelo novo coronavírus em março, as 15 mil doses que chegam à região nesta semana serão distribuídas pelas ilhas de Santa Maria, Graciosa, Pico, São Jorge e Flores.

Desde 31 de dezembro de 2020 e até 28 de maio, foram administradas nos Açores 126.130 doses de vacina contra a covid-19, correspondentes a 79.832 pessoas com 16 ou mais anos com a primeira dose e 46.298 pessoas com ambas as doses, no âmbito do Plano Regional de Vacinação.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 3.693.717 mortos no mundo, resultantes de mais de 171,5 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 17.026 pessoas dos 850.262 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Covid Açores Gouveia Melo José Manuel Bolieiro saúde política hospitais doenças
Ver comentários