Sindicatos recusam dar notas a alunos

Existem instruções do Ministério às escolas para obrigar os professores a dar notas consideradas ilegais.
Por Bernardo Esteves|13.06.18
A Fenprof vai avançar com uma queixa na Inspeção-Geral de Educação e no Ministério Público contra Maria Manuel Fernandes, diretora da Direção–Geral dos Estabelecimentos Escolares (Dgeste).

Em causa está a nota informativa enviada às escolas para obrigar os professores a dar notas e tentar esvaziar a greve às reuniões de avaliação. "Esta nota incita os diretores a cometer atos ilegais", afirmou Mário Nogueira, secretário-geral da Fenprof.

A Dgeste aconselha as escolas a que, após duas reuniões de avaliação sem quórum devido à greve, seja solicitado aos professores as notas que vão dar aos alunos, concluindo-se a avaliação na terceira reunião. "Isto é dar as notas antes da reunião, é ilegal", diz Nogueira.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!