Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
4

Docentes sem especialização no Ensino Especial

A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) denunciou esta terça-feira que alunos com necessidades educativas especiais estão a ser acompanhados nas escolas públicas por docentes sem qualquer tipo de especialização na área.
16 de Fevereiro de 2010 às 12:35
Mário Nogueira, líder da Fenprof
Mário Nogueira, líder da Fenprof FOTO: Jorge Paula

'Na oferta de escola há muitos professores colocados sem qualquer tipo de experiência com alunos, que nunca deram aulas, e muitos sem qualquer tipo de formação para a Educação Especial', afirmou Mário Nogueira, secretário-geral do organismo.

O sindicato garante ainda que muitos dos professores dos grupos de recrutamento da Educação Especial são colocados por oferta de escola, devido à falta de docentes nos quadros para cobrir as necessidades.

De acordo com a Fenprof, no ano lectivo de 2008/2009, foram 'afastados' do Ensino Especial cerca de 16 mil alunos com necessidades especiais. Este ano, são mais de quatro mil.

Entretanto, o Ministério da Educação já reagiu à denúncia desta estrutura sindical, garantindo que sempre que não existam docentes com formação especializada é privilegiada a experiência na área no processo de colocação de professores para apoiar esses alunos.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)