Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
8

Doente que reconstruiu intestino acusa hospital de negligência

Filipe Aguiar espera há vários meses para ser operado no Hospital de São Sebastião, em Santa Maria da Feira.
Ana Isabel Fonseca 14 de Setembro de 2018 às 01:30
Filipe Aguiar
Hospital de São Sebastião, Santa Maria da Feira
Hospital de São Sebastião, na Feira
Filipe Aguiar
Hospital de São Sebastião, Santa Maria da Feira
Hospital de São Sebastião, na Feira
Filipe Aguiar
Hospital de São Sebastião, Santa Maria da Feira
Hospital de São Sebastião, na Feira
Filipe Aguiar acusa o Hospital de São Sebastião, em Santa Maria da Feira, de negligência. Depois de efetuar uma reconstrução do intestino, o homem teve de ser submetido a nova cirurgia, em julho de 2017, para retirar uma hérnia. No dia seguinte à operação foi ao hospital pois tinha o dreno cheio de líquido. O mesmo foi-lhe retirado e nessa altura os problemas começaram.

"Fiquei com um hematoma na zona abdominal, uma massa enorme de 40 centímetros porque me retiraram o dreno. Se no dia em que fui ao hospital ele estava cheio, isso só me leva a crer que ainda havia muito líquido por drenar na minha barriga", diz Filipe, que suspeita que algum objeto estranho possa ter ficado no interior do abdómen durante a operação.

Já em fevereiro deste ano, Filipe, de 32 anos, descobriu que tem uma outra hérnia e desde então tem travado uma luta para resolver os dois problemas. A cirurgia esteve marcada para esta quinta-feira, mas foi adiada. "Vivo em sofrimento, tenho muitas dores e deixei de trabalhar. Ninguém me diz como posso resolver o meu caso, já me chegaram a dizer que só podem retirar a hérnia", diz.

O CM contactou o Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga, ao qual pertence o Hospital de São Sebastião, que deu conta de que "irá internamente avaliar e averiguar as questões levantadas pelo doente".
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)