Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
6

Doentes com dengue estão a "evoluir muito bem"

O secretário dos Assuntos Sociais da Madeira garantiu neste sábado que a evolução clínica das pessoas infectadas com dengue é "favorável" e que os doentes internados, cujo número não especificou, estão a "evoluir muito bem".
6 de Outubro de 2012 às 12:36
Francisco Jardim Ramos, que se escusou a actualizar o número de pessoas infectadas com dengue, salientou que "as pessoas que foram afectadas pelo dengue estão a ser tratadas com eficácia e a evolução clínica é favorável"
Francisco Jardim Ramos, que se escusou a actualizar o número de pessoas infectadas com dengue, salientou que 'as pessoas que foram afectadas pelo dengue estão a ser tratadas com eficácia e a evolução clínica é favorável' FOTO: Homem de Gouveia/Lusa

"Ainda temos alguns doentes internados, são residuais, mas estão todos a evoluir muito bem", disse aos jornalistas Francisco Jardim Ramos, à margem da III Jornada da Pastoral da Saúde que decorre na Casa de Saúde Câmara Pestana, no Funchal.

Na sexta-feira, o presidente do Serviço de Saúde da Região Autónoma da Madeira (SESARAM), Miguel Ferreira, revelou a existência de 34 pessoas infectadas com dengue na região.

"Até final da manhã existiam cinco pessoas internadas, mas para algumas delas havia a perspectiva de virem a ter alta ainda hoje. Mas não há casos graves, temos tido apenas manifestações ligeiras", afirmou à agência Lusa Miguel Ferreira.

Francisco Jardim Ramos, que se escusou a actualizar o número de pessoas infectadas com dengue, salientou que "as pessoas que foram afectadas pelo dengue estão a ser tratadas com eficácia e a evolução clínica é favorável", sendo que todas as situações do vírus se reportam ao serotipo I.

O governante afiançou que os serviços de saúde da Madeira têm capacidade de resposta para a situação: "Está tudo preparado para responder com eficácia a todos os casos que foram aparecendo", declarou.

Segundo o secretário regional, "enquanto estiver a temperatura alta e a humidade no ar muito alta é possível continuar a acontecer" o aparecimento de novos casos, mas "as situações que apareceram estão controladas".

"Sabemos que na Madeira, no mês de Setembro e de Outubro, há grande calor e humidade, isto é um período pontual durante o ano e estamos a viver esse período. Logo que a temperatura baixe e a humidade diminua vamos ter criadas as condições para esta situação desaparecer", declarou.

Questionado se nos próximos dias haverá um novo balanço sobre o número de pessoas que contraíram dengue, Francisco Jardim Ramos declarou: "Isto são situações clínicas dinâmicas, não vale a pena estar a adiantar números de manhã, à tarde e à noite".

"Quando estiver terminada esta situação - esperamos a breve prazo - logo, como já disse, a temperatura baixar e também a humidade se verificar que não tem as condições para o mosquito se desenvolver, então, no final, nós apresentaremos em conferência de imprensa o balanço desta situação que nos afectou, da mesma forma que fizemos logo que soubemos os casos", referiu.

"No fim, quando estiver terminado, faremos exactamente a mesma coisa, com toda a transparência, para que as pessoas tenham consciência de todas as implicações, como devem lidar com a situação e como podem também ficar tranquilas", acrescentou.

O dengue é transmitido através da picada dos mosquitos Aedes aegypti quando infectados com o vírus, mosquitos que foram detectados na Madeira em 2005.

dengue madeira mosquito funchal aedes aegypti francisco jardim ramos
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)