Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade

Dois dias sem médico no centro de saúde

Motivos imprevistos impediram substituição.
Isabel Jordão 18 de Outubro de 2016 às 08:28
Dois dias sem médico no centro de saúde
O Centro de Saúde de Porto de Mós esteve sem médico durante o fim de semana, o que obrigou os utentes a recorrerem à urgência dos hospitais mais próximos, em Leiria ou Torres Novas, ambas a dezenas de quilómetros. Isabel Gasalho, uma das utentes obrigadas a deslocar-se ao Hospital de Torres Novas, a cerca de 35 quilómetros de distância, apresentou queixa.

"É uma vergonha para o nosso País, quem é pobre morre porque não tem dinheiro para se ir curar", disse Isabel Gasalho ao CM, adiantando que recorreu àquele serviço por estar com fortes dores no corpo e ter muitas dificuldades em respirar.

"Fui lá no sábado e disseram-me que não havia médico, voltei no domingo e a situação mantinha-se. Quando perguntei porquê, responderam-me que não sabiam e que estava lá muita gente na mesma situação que eu", recorda, indignada.

Isabel Gasalho teve de recorrer à urgência do Hospital de Torres Novas para ser atendida: "Levei três máscaras de aerossol e uma injeção por ser diabética e asmática."

Ao CM, a Administração Regional de Saúde do Centro explicou que a falta de atendimento médico entre as 08h00 e as 14h00 de sábado e as 14h00 e as 20h00 de domingo resultou de "situações pontuais em que, por motivos imprevistos, não foi possível assegurar a substituição do médico" de serviço.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)