Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
5

Ébola: Custo pode chegar aos 25,32 mil milhões de euros

O Banco Mundial já comprometeu mais de 400 milhões de dólares (316,6 milhões de euros) para o combate ao Ébola.
8 de Outubro de 2014 às 17:57
O presidente do Banco Mundial Jim Yong Kim
O presidente do Banco Mundial Jim Yong Kim FOTO: Jonathan Ernst / Reuters

O Banco Mundial (BM) estimou esta quarta-feira que os efeitos económicos do surto de Ébola possam chegar aos 32 mil milhões de dólares (25,32 mil milhões de euros) no final de 2015 caso alastre na África Ocidental.

Em comunicado, o Banco Mundial afirma que decidiu ampliar a sua análise, dada a "considerável incerteza sobre a trajetória" do surto, atualmente concentrado na Serra Leoa, Libéria e Guiné-Conacri. O BM esboçou dois cenários nos seus novos cálculos sobre o vírus Ébola, que já custou a vida a mais de 3.400 pessoas, um de contenção do surto nos três países mais afetados e outro de expansão aos países vizinhos da África Ocidental.

Os efeitos sobre a Serra Leoa, Libéria e Guiné-Conacri situar-se-iam entre 500 milhões e 1,40 mil milhões de dólares (entre 396,77 milhões de euros e 1,10 mil milhões de euros). No primeiro cenário, o custo total rondaria os 1,60 mil milhões de dólares (1,26 mil milhões de euros) no final de 2015, enquanto no mais grave, se elevaria a 32 mil milhões de dólares (25,32 mil milhões de euros), ao envolver economias mais potentes como o Senegal ou a Nigéria, que até agora conseguiram conter a expansão do surto.

O presidente do Banco Mundial, Jim Yong Kim, considerou que esta questão deve levar a comunidade internacional "a encontrar formas de vencer os obstáculos logísticos e a fornecer mais médicos e apoio sanitário". O BM já comprometeu mais de 400 milhões de dólares (316,6 milhões de euros) para o combate ao Ébola, o que, segundo Jim Yong Kim, "poderia ter sido evitado através de um prudente e continuado investimento no fortalecimento dos sistemas sanitários".

Banco Mundial Ébola custo milhões
Ver comentários