Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
3

Elementos das forças e serviços de segurança aderem à manifestação da função pública

Manifestação nacional de sexta-feira decorre a partir das 14h30, com saída do Marquês de Pombal, em Lisboa.
Lusa 28 de Janeiro de 2020 às 18:38
Agentes da PSP
Agentes da PSP FOTO: Pedro Brutt Pacheco
A Comissão Coordenadora Permanente dos Sindicatos e Associações dos Profissionais das Forças e Serviços de Segurança anunciou esta segunda-feira que vai aderir, na sexta-feira, à manifestação da função pública para exigir "aumentos reais dos salários".

Em comunicado, esta estrutura que congrega os sindicatos e associações mais representativos do setor da segurança interna refere que vai aderir à manifestação marcada pelas duas federações das estruturas sindicais dos trabalhadores da função pública por considerar "inadmissível que o Orçamento do Estado mantenha pelo 11.º ano consecutivo a impossibilidade de aumentos reais dos salários".

A Comissão Coordenadora Permanente sublinha que as estruturas associativas e sindicatos das forças e serviços de segurança vão também aderir ao protesto pela recusa do Governo em atualizar "de forma séria a tabela remuneratória única, em vigor desde 2009, sendo que na última década verificou-se uma perda de poder de compra de mais de 15%".

"A CCP exorta todos os profissionais das forças e serviços de segurança a participarem na manifestação de protesto do próximo dia 31 de janeiro, que terá lugar em Lisboa, refere ainda aquela estrutura composta por sindicatos da PSP, SEF, guardas prisionais, ASAE e associações profissionais da GNR e Polícia Marítima.

A manifestação nacional de sexta-feira decorre a partir das 14h30, com saída do Marquês de Pombal rumo à Assembleia da República, em Lisboa.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)