Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
1

Emergência em risco no mês de Julho

O socorro da emergência pré-hospitalar às populações está em risco a partir de 1 de Julho e pode acabar o apoio psicológico a suicidas e a vítimas de acidentes prestado pelos sete psicólogos do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), denunciam ao CM várias fontes do INEM. Os enfermeiros que tripulam as ambulâncias de Suporte Imediato de Vida ameaçam parar porque recusam fazer horas extras, apesar da promessa ontem feita pelo Ministério da Saúde ao Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) de abrir concurso até ao fim da semana para fixar os 52 enfermeiros nos quadros do INEM.
24 de Junho de 2010 às 00:47
Emergência em risco no mês de Julho
Emergência em risco no mês de Julho FOTO: Manuel Moreira

Segundo Pedro Frias, do SEP, "o INEM dispõe de 103 enfermeiros para um quadro de 300 profissionais. Em 2009, foram feitas 70 mil horas, que custaram um milhão de euros, e desde Janeiro já ultrapassámos essas horas". A tutela comprometeu-se a "abrir concurso por tempo indeterminado para a estabilização dos milhares de enfermeiros que estão a contrato por termo certo nos centros de saúde". A tutela garante que os "psicólogos ficam no INEM e as vítimas continuam com apoio". Os psicólogos dizem que vão dar formação.

Ver comentários