Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
8

"Encerramento de escolas vai continuar"

A ministra da Educação, Isabel Alçada, afirmou este sábado em Monção que o encerramento de escolas "vai continuar", ao abrigo do "aprofundamento da racionalização da rede escolar" previsto no Plano de Estabilização e Contenção (PEC) 2012/2013 anunciado sexta-feira.
12 de Março de 2011 às 15:26
Para a ministra da Educação este "movimento" no parque escolar português é "importantíssimo"
Para a ministra da Educação este 'movimento' no parque escolar português é 'importantíssimo' FOTO: Jorge Paula

À margem da inauguração do novo Centro Escolar de Monção, Isabel Alçada deu conta da intenção do Governo em continuar a política de encerramento de escolas.         

"Precisamos de encerrar escolas e este ano vamos continuar o encerramento de escolas para que todos tenham acesso a escolas melhores e com melhores  condições", justificou.          

Segundo Isabel Alçada, esta medida insere-se numa lógica de "gestão regrada de recursos" o que significa "um processo de gestão agregada, de associação de escolas", lógica que preside de igual modo à "criação e reformulação de agrupamentos escolares".         

Para a ministra da Educação este "movimento" no parque escolar português é "importantíssimo".         

"Está-se a operar a um movimento importantíssimo no nosso País de forma a assegurar a todas as crianças ensino de primeira qualidade".         

Isabel Alçada esclareceu que "este ensino de primeira qualidade implica uma turma por cada ano de escolaridade" porque, explicou, "crianças de várias idades na mesma turma exigem um grande esforço da parte dos professores e o resultado de aprendizagem não é o melhor".         

Sobre o PEC 2012/2013 e as medidas previstas para a educação, nomeadamente "o aprofundamento da racionalização da rede escoar", a ministra da tutela reiterou que tal significa "a continuação da política de encerramento de escolas".         

Isabel Alçada explicou que esse "aprofundamento" se traduz "na gestão de recursos de forma regrada o que permite economia de escala, o que resulta em mais economia e numa melhor gestão dos recursos".          

Sobre a "polémica" gerada à volta da disciplina de Educação Visual e Tecnológica (EVT) passar a ser leccionada apenas por um professor, a ministra da Educação declarou que "não é essencial ter dois professores numa disciplina que pode ser lecionada por um só professor".         

A justificação, esclareceu Isabel Alçada, está no facto de dois professores em EVT "levar a um investimento de mais recursos em EVT do que em Português, Matemática ou Ciências".         

Para a ministra, "tem que haver equilíbrio que permita ajustar o currículo e continuar a oferecer uma educação de qualidade, em que garantimos o progresso e o apoio aos alunos".       

educação governo isabel alçada escolas
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)