Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
3

Ensinar Matemática fica mais flexível

Indicadas matérias que podem ser lecionadas ao longo do ciclo.
Cláudia Machado 25 de Agosto de 2016 às 08:29
Ministério da Educação identifica conteúdos que podem ser ensinados ao longo do ciclo e os de cariz facultativo
Ministério da Educação identifica conteúdos que podem ser ensinados ao longo do ciclo e os de cariz facultativo FOTO: Sérgio Lemos
O Ministério da Educação enviou ontem às escolas as novas orientações para a gestão dos programas e metas de Matemática do ensino básico (do 5º ao 9º ano) e do ensino secundário (do 10º ao 12º ano), dando indicações para que a disciplina seja gerida de forma mais flexível.

Segundo o gabinete do ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, "os principais problemas sinalizados" estão relacionados com a extensão dos programas, com a antecipação de conteúdos e com a inadequação de algumas matérias às idades dos alunos.

Para fazer frente a estas situações, a tutela emitiu orientações que apontam para "uma gestão flexível" dos programas de Matemática, "que se mantêm em vigor".

Assim, são identificados conteúdos "que podem ser lecionados ao longo do ciclo", com a possibilidade de "haver objetivos a atingir em anos diferentes do previsto" ou que podem ser ensinados "em ciclos distintos". São também sinalizados "conteúdos não fundamentais" de ensino facultativo.

Ao CM, Ana Vieira Lopes, vice-presidente da Associação de Professores de Matemática, disse estar ainda "a refletir" sobre as orientações, mas assume ter "sérias dúvidas sobre a eficácia de algumas medidas".

Já o presidente da Sociedade Portuguesa de Matemática, Fernando Pestana da Costa, espera que o documento produza "resultados positivos".

Este ano letivo, as aulas para os alunos do ensino básico e do secundário arrancam entre os dias 9 e 15 de setembro.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)