Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
7

Erro da autarquia destrói negócio

Autarquia manda demolir edifício que tinha autorizado a funcionar.
Alexandre Salgueiro 23 de Fevereiro de 2015 às 18:03
Norberto e Sílvia
Norberto e Sílvia FOTO: Edgar Martins

Norberto e Sílvia Pereira estão desesperados. A carpintaria que dirigiam há dez anos, em Cortes do Meio, fechou por ordem da Câmara da Covilhã.

Na base da decisão está uma ilegalidade que foi sendo contornada pelo departamento de urbanismo da autarquia desde 2004: a carpintaria está em zona de reserva ecológica. "Pagámos todas as licenças e ficámos surpreendidos quando nos retiraram pela primeira vez o licenciamento", afirma o empresário. Em 2010, a autarquia ordenou a demolição do edifício.

"Ainda trabalhámos mais de dois anos depois disso, em risco de sermos multados. Tivemos de despedir os funcionários", diz Sílvia. "O anterior executivo licenciou a obra, embargou-a, voltou a licenciá-la e, por fim, anulou todo o processo", lamenta Vítor Pereira, presidente da autarquia, que garante estar a tentar encontrar uma solução. 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)