Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
2

Esquizofrénico não tem apoio

Família está desesperada. Médico recusa internamento; tribunal não resolve o problema.
2 de Março de 2010 às 00:30
Situação está a deixar a família de Fernando Ribeiro (na foto) desesperada
Situação está a deixar a família de Fernando Ribeiro (na foto) desesperada FOTO: direitos reservados

Num sobressalto constante. É assim que vive uma família de Mirandela que tem a seu cargo um familiar de 40 anos que sofre de esquizofrenia. O doente, Fernando Ribeiro, vive sozinho há cerca de dois meses, desde que a mãe foi internada num lar de idosos, após anos de maus tratos físicos e psicológicos às mãos do filho. Fernando vive com ajuda e supervisão de familiares, que o alimentam e lhe limpam a casa, mas a sua agressividade, consequência da doença e de não tomar medicação, tornam impossível um contacto mais próximo.

A família está desesperada, e já pediu ajuda ao tribunal e à Segurança Social. O médico recusa o internamento porque Fernando não sofre de 'esquizofrenia compulsiva', enquanto o tribunal já determinou que o doente também não tem capacidade de se 'auto-reger'. Não há solução para o caso de Fernando, que continua a aterrorizar familiares e vizinhos.

'Está cada vez mais agressivo e há dias em que é completamente impossível lidar com ele e dar-lhe a medicação', conta Liliana Ribeiro, cunhada. Em casa, Fernando vive numa situação degradante e as marcas dos distúrbios estão bem patentes em cada divisão. A cunhada conta que já perdeu a conta às vezes em que deixa torneiras abertas ou os aquecedores ligados. 'Já tentou pegar fogo à casa com um cobertor', conta a familiar, que diz que valeu a rápida intervenção dos vizinhos, que também vivem em sobressalto.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)