Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade

Ex-ministro da Saúde propõe exames e consultas no privado para doentes em lista de espera

Adalberto Campos Fernandes falou sobre a sobrelotação de pacientes no SNS.
Correio da Manhã 23 de Janeiro de 2020 às 17:26
Ministro da saúde, Adalberto Campos Fernandes
Ministro da saúde, Adalberto Campos Fernandes FOTO: Lusa
O tempo em lista de espera nos hospitais públicos é uma situação que afeta grande parte dos portugueses.

Numa entrevista à revista Farmácia Portuguesa, o ex-ministro da Saúde Adalberto Campos Fernandes respondeu a este assunto, começando por realçar que seis milhões da população portuguesa não tem capacidade financeira para ir ao sistema privado de saúde. 

Adalberto Fernandes defende que as pessoas não podem ficar sem resposta e, caso isso aconteça no Serviço Nacional de Saúde (SNS), então o doente tem de receber uma resposta do setor privado.

O ex-ministro da Saúde defende ainda que o setor privado deve ser "destruído" e que o SNS deve ser reforçado. No entanto, o fator 'tempo' é determinante para esse reforço, uma vez que não é possível fazê-lo de forma imediata.  

O ex-ministro da Saúde defendeu que deve existir um tempo definido para o sistema público dar uma resposta. Caso não dê, "aquele cidadão tem que ser servido". 

Não tendo resposta no tempo pedido pelo médico de família, o paciente deve ir a outro hospital público. Se nenhum hospital responder às necessidades, então tem que existir uma resposta do setor privado para os doentes em lista de espera. 

"Isto é defender o interesse público. É preocupar-me primeiro com as pessoas", disse Adalberto Gomes Fernandes. 
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)