Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
1

Falcoaria portuguesa é património imaterial da Humanidade

Associação Portuguesa confirma distinção da UNESCO.
1 de Dezembro de 2016 às 08:38
A carregar o vídeo ...
Falcoaria portuguesa é património imaterial da Humanidade

A falcoaria foi considerada, esta quinta-feira, património imaterial da Humanidade. 

A notícia é avançada pela Associação Portuguesa de Falcoaria que garante, em comunicado, que a UNESCO já chegou uma decisão quanto a esta prática. 

"É com muito orgulho e felicidade que anunciamos que a falcoaria em Portugal foi hoje considerada, pela UNESCO, como Património Imaterial da Humanidade. Hoje celebramos", é dito. 

"A paixão pelo lance criou na falcoaria praticada entre nós marcas intangíveis que hoje vemos reconhecidas", acrescenta a associação, relembrando que esta prática é "tão antiga como o próprio país que a sustenta" e que "representa uma linha ininterrupta entre o passado e o presente".  

A falcoaria portuguesa passou a integrar a Lista representativa do Património Cultural Imaterial da UNESCO, juntando-se aos 13 países onde a prática já é reconhecida como Património da Humanidade.

A decisão tomada hoje durante a 11.ª reunião do Comité Intergovernamental para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial, que decorre até sexta-feira, em Adis Abeba, na Etiópia foi confirmada pelos promotores da candidatura. Inicialmente, era esperada a classificação na quarta-feira, tendo a decisão sido adiada para hoje.

A candidatura foi apresentada, em 2015, à Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), pela Câmara Municipal de Salvaterra de Magos, no distrito de Santarém, em parceria com a Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo (ERT-AR), a Universidade de Évora e a Associação Portuguesa de Falcoaria.

A falcoaria entrou para a Lista Representativa do Património Cultural Imaterial da UNESCO em 2010, na sequência de uma candidatura liderada por Abu Dhabi (Emirados Árabes Unidos), que, pela primeira vez na história da organização, juntou 11 países - Bélgica, República Checa, França, Coreia, Mongólia, Marrocos, Qatar, Arábia Saudita, Espanha, Síria e Emirados Árabes Unidos.

Em 2012, a UNESCO estendeu o reconhecimento de Património da Humanidade à falcoaria praticada na Áustria e na Hungria, tornando-se Portugal o 14.º país a ver reconhecida a importância desta prática.

Ver comentários