Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
1

Falso peditório origina queixa-crime

Sandra Silva, a mulher de 25 anos que simulou uma doença oncológica para angariar dinheiro, vai ser alvo de uma queixa-crime por parte do Centro de Histocompatibilidade do Norte (CHN).
1 de Março de 2011 às 00:30
Sandra Silva, de 25 anos

Os responsáveis daquele organismo, que já tinham garantido que Sandra Silva não estava inscrita para receber um transplante, referem que a jovem utilizou abusivamente o seu nome e dos seus funcionários em peditórios de má-fé. Já à GNR de Paredes ainda não chegou qualquer queixa-crime apresentada por populares.

Entretanto, e depois de publicadas várias notícias sobre a fraude, Sandra Silva abandonou o apartamento localizado em Baltar, Paredes, e passou a residir em Astromil, no mesmo concelho. Ao CM, fonte do CHN confirma a queixa-crime contra a mulher e remete para um comunicado, no qual os responsáveis da instituição garantem que irão agir "judicialmente contra aqueles que atentarem contra o seu bom-nome".

SANDRA SILVA PEDITÓRIO QUEIXA CANCRO
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)