Barra Medialivre

Correio da Manhã

Sociedade
2
Siga o CM no WhatsApp e acompanhe as principais notícias da atualidade Seguir

“Estamos agora ao frio e à chuva": Família despejada de casa dorme na rua

Alda Marques vive com 306 euros de pensão de viuvez. O irmão José sofre de tuberculose e o filho André, deficiente, recebe 10,46 euros do RSI.
João Saramago 6 de Dezembro de 2023 às 01:30
A carregar o vídeo ...
Família despejada de casa no Montijo dorme na rua
Uma família do Montijo foi esta terça-feira despejada, por ordem do tribunal, da casa onde viviam há mais de 30 anos, no Complexo Desportivo do Juventude Sarilhense, a troco de serviços de limpeza e lavagem da roupa dos jogadores, entre outros. “Estamos agora ao frio e à chuva. Estou na mais completa miséria. Vou ter o pior Natal da minha vida”, conta Alda Marques, de 58 anos, com lágrimas no rosto.

Juntamente com o irmão José, 67 anos, que sofre de tuberculose, e o filho André, de 35, com deficiência, vê-se agora na situação de sem-abrigo. Queixa-se da direção do clube, que há cinco anos dispensou os seus serviços, e “cortou água e luz”.

Alda vive com 306 euros da pensão de viuvez e 10,46 euros do Rendimento Social de Inserção do filho André. A direção do clube diz que a família sempre viveu sem água nem luz e garante que reconstruiu uma casa para morarem um ano, sem gastos, e depois com uma renda de 150 euros, mas recusaram.

O tribunal condenou o clube a pagar a Alda Marques 6135,24 euros, que estão hoje disponíveis. Alda concorreu à habitação social da Câmara do Montijo, mas continua à espera. O CM questionou a autarquia, mas não obteve resposta. 

Sem-abrigo Deficiências Pensão Serviços de limpeza
Ver comentários
C-Studio