Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
3

Fenprof pede avaliação especial para professores em fim de carreira

A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) concorda que os professores de topo sejam avaliados mas defende que haja um processo especial quer para quem está em fim de carreira quer para quem já devia lá estar.

30 de Agosto de 2011 às 11:27
Os professores querem que o número de anos de carreira seja tido em conta e não apenas o escalão
Os professores querem que o número de anos de carreira seja tido em conta e não apenas o escalão FOTO: Nuno Jesus (Arquivo CM)

Sublinhando estar de acordo com a avaliação para todos os professores, o secretário-geral da Fenprof, Mário Nogueira, admite que haja "um procedimento diferente, porque se trata de professores com mais anos de serviço".

O sindicalista reagiu a uma notícia do 'Público' que dava conta que o Ministério da Educação (ME) deixou "cair excepções" e os professores no fim da carreira também vão ser avaliados.

Para Mário Nogueira, "faz todo o sentido que não tenha de ser o procedimento completo de avaliação". No entanto, alerta que "o único critério não pode ser o escalão em que a pessoa se encontra porque, por força dos congelamentos e da transição entre carreiras, há hoje professores com muitos anos de serviço que ainda não estão nesses escalões porque não conseguiram".

"Há que equacionar outros critérios, nomeadamente tempo de serviço e o próprio grau académico que o professor obteve em processos de valorização em que participou", defendeu.

Já o secretário-geral da Federação Nacional de Educação (FNE), João Dias da Silva, afirma que a proposta do ME vai ser analisada na próxima quarta-feira em reunião do secretariado nacional.

Adianta, contudo, que levanta "algumas objecções", nomeadamente quanto ao "princípio de equidade, de justiça relativa para a aplicação de uma medida daquela natureza".

Professores Avaliação Fenprof Mário Nogueira
Ver comentários