Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
6

Fenprof acusa Governo de querer "disfarçar trapalhadas"

Em causa a colocação de professores.
24 de Junho de 2015 às 11:22
O líder da Fenprof diz que o Governo pretende garantir "um ganhar de tempo para poder disfarçar as confusões"
O líder da Fenprof diz que o Governo pretende garantir 'um ganhar de tempo para poder disfarçar as confusões' FOTO: Miguel A. Lopes/Lusa

A Federação Nacional dos Professores acusou esta quarta-feira o Governo de "tentar ganhar tempo" para "disfarçar trapalhadas" com a colocação dos professores e de, ao adiar o início do ano letivo, pôr os interesses eleitorais à frente dos alunos.


"O Ministério da Educação coloca acima dos interesses das escolas, dos alunos, da própria estabilidade e dos interesses dos professores, o seu interesse eleitoral. Em ano de eleições, tenta fazer tudo no sentido de não ser acusado de começar o mal o ano letivo", disse Mário Nogueira, líder da Fenprof, em declarações à agência Lusa.


O Ministério da Educação (ME) propôs aos professores que as aulas do próximo ano letivo comecem entre 15 e 21 de setembro, sendo que o habitual, nos últimos dez anos, tem sido a primeira quinzena de setembro como prazo para início das aulas.


"Ministério tenta ganhar tempo"
Mário Nogueira avançou que o Ministério da Educação, ao perceber que a bolsa de contratação de escolas - que acontece em cerca de 300 estabelecimentos de ensino Territórios de Educação de Intervenção Prioritária (TEIP) ou com contrato de autonomia - "não é positiva", adiou o prazo.


"[O ME] já percebendo que o regime de concurso não é positivo, ou seja, que por si só e mesmo sem erros dá sempre atrasos, tenta então, porque estamos em ano de eleições, ganhar tempo para que ainda que o atraso aconteça possa dizer que todas as escolas estão com os problemas resolvidos durante o prazo previsto para que abra", sustentou.


De acordo com Mário Nogueira, ainda que as escolas consigam abrir no início do prazo estabelecido, este ano "esse início coincide com o último dia do ano passado".


O líder da Fenprof considerou que o Governo pretende garantir "um ganhar de tempo para poder disfarçar as confusões e trapalhadas que aconteçam no início do ano letivo, designadamente em função da colocação de professores".

Federação Nacional dos Professores Governo Ministério da Educação
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)