Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
7

Fenprof: há mais de 35 mil alunos sem aulas

Mário Nogueira faz estimativa estimativa do resultado dos problemas de colocação de docentes nas escolas.
28 de Outubro de 2014 às 18:59
Mário Nogueira, secretário-geral da Fenprof
Mário Nogueira, secretário-geral da Fenprof FOTO: João Carlos Santos

O secretário-geral da Federação Nacional de Professores (Fenprof) estima que haja mais de 35 mil alunos sem aulas ou com falta de professores a algumas disciplinas devido aos problemas de colocação de docentes nas escolas.

"Continuamos a ter mais de 35 mil alunos que não têm as aulas todas ou, no caso dos alunos do 1.º ciclo e do pré-escolar, ainda não têm professor", disse à Lusa o secretário-geral da Fenprof, Mário Nogueira, segundo uma estimativa com base nos dados do Ministério da Educação e Ciência (MEC) sobre as colocações da Bolsa de Contratação de Escola (BCE) continua.

De acordo com o ministério, à hora de almoço de segunda-feira tinham sido preenchidos 1987 horários (1086 horários completos e 901 incompletos), estando os restantes 473 horários em processo de aceitação por parte dos candidatos selecionados ou ainda em processo de seleção pelos diretores escolares. Um mês e meio após o início do ano letivo, os diretores escolares com contrato de autonomia ou TEIP (Território Educativo de Intervenção Prioritário) continuam a tentar resolver o problema da falta de professores.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)