Fibromialgia afasta doentes do trabalho e da vida social

Sintomas são dor generalizada no corpo, problemas de sono e cansaço extremo.
Por Daniela Polónia|26.11.17
A fibromialgia pode assumir formas tão ligeiras que o doente não tem sequer necessidade de ir ao médico ou, então, pode ser incapacitante ao ponto de o paciente não conseguir trabalhar ou ter vida social. Esta síndrome caracteriza-se pela dor musculoesquelética difusa crónica, ou seja, generalizada pelo corpo e com mais de três meses de duração.

"A seguir à dor, a fadiga é o segundo sintoma mais comum. Podem também haver insónias ou um sono não reparador, como se a pessoa acordasse cansada. E ainda alterações cognitivas, ao nível da memória e da concentração", explica o reumatologista Jaime Cunha Branco.

O tipo e a intensidade das dores provocadas pela fibromialgia varia - podem ser profundas, parecer uma picada ou então assemelharem-se à dor da queimadura solar. "O doente pode ter dias tremendos de dor e outros em que nem sequer precisa de analgésicos. Pode também ter um dia bom e à noite estar arrasado. Já a fadiga é mais constante", diz o médico.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!