Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
3

“Fomos traídos pelo Ministério da Saúde”

Duarte Caldeira, Presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, fala sobre restrições ao transporte de doentes.
17 de Janeiro de 2011 às 00:30
“Fomos traídos pelo Ministério da Saúde”
“Fomos traídos pelo Ministério da Saúde” FOTO: DR

Correio da Manhã – Qual a objecção dos bombeiros ao despacho que exige aos doentes não urgentes declaração médica e prova de pobreza para terem transporte de ambulância?

Duarte Caldeira – O despacho não diz como e quem é que declara a insuficiência económica, e isso gerou uma situação anárquica, com cada centro de saúde a interpretar à sua maneira.

– O que vai fazer a Liga?

– Suspendemos o trabalho conjunto com o Ministério da Saúde, porque fomos traídos. Quando estávamos a negociar alterações ao regulamento de transporte de doentes, fomos surpreendidos com este despacho. E vamos reunir em congresso extraordinário para tomar uma posição forte. Vamos promover uma petição a enviar ao Parlamento e pedimos audiências aos grupos parlamentares.

– O Governo diz que gasta 200 milhões de euros em transportes e que há irregularidades.

– Já confrontámos o secretário de Estado Óscar Gaspar e ele alegou que o grosso das irregularidades não se refere aos bombeiros mas a quem usa carro e debita quilómetros, por isso não percebemos.

Ver comentários