Francisco celebra cinco anos de pontificado em luta pela modernização da Igreja

Papa tem acusado o Vaticano de se centrar nele próprio e esquecer-se do resto do mundo.
Por Lusa|10.03.18
Cinco anos depois da eleição, Francisco, primeiro papa oriundo do hemisfério sul, fascina pela simplicidade e proximidade na abordagem de dramas sociais, suscita entusiasmo ou curiosidade, até junto dos não católicos, mas também cria oposições na Igreja.

Mas a verdadeira revolução de Francisco está na forma como se relaciona com o exterior, informal, frontal e duro quando acha necessário na denúncia de conflitos, terrorismo, refugiados e, sobretudo, da pobreza.

Os múltiplos escândalos de pedofilia e as sucessivas denúncias de abusos de crianças por sacerdotes, assim como "a corrente de corrupção" que afirmou existir no seio da Cúria, não são uma tarefa fácil para o papa. Reconheceu isso mesmo meses depois de ser eleito durante um encontro com religiosos latino-americanos.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!