Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
9

GNR quer evitar carros na Cova da Iria durante visita de Papa

Carlos Canatário pediu aos peregrinos que utilizem as bolsas de estacionamento existente em torno de toda a cidade de Fátima.
9 de Março de 2017 às 16:51
Fátima
Fátima FOTO: Getty
A GNR apelou esta quinta-feira aos peregrinos para utilizarem as bolsas de estacionamento que existem nas imediações da cidade de Fátima aquando da visita do papa ao Santuário, a 12 e 13 de maio.

O capitão da GNR Carlos Canatário pediu aos peregrinos que utilizem "as bolsas de estacionamento existente em torno de toda a cidade de Fátima", na sua intervenção durante o 5.º Workshop Internacional de Turismo Religioso.

"É bastante previsível que os parques de estacionamento habitualmente utilizados fiquem lotados muito tempo antes, pelo que a alternativa é parquear viaturas fora da Cova de Iria", sublinhou.

Quem utilizar estes estacionamentos, terá "transfers" para a Cova da Iria.

"Não queiram ir todos para a Cova da Iria, porque só vai complicar", recomendou.

O responsável da GNR informou que existem "muitos acessos à cidade de Fátima" e não apenas a autoestrada. "O que aconselho é que quem pretende dirigir-se a Fátima coloque a hipótese de utilizar estradas alternativas. Todas essas estradas vão estar monitorizadas por nós, vão ter militares que vão apoiar os condutores a chegar a Fátima", referiu.

Carlos Canatário disse ainda que os acessos à Cova da Iria vão estar restritos a viaturas credenciadas a partir da manhã do dia 12 de maio e até ao final do dia 13.

"A intenção é que a partir do dia 11 de maio à tarde passe a existir um controlo de entradas na Cova da Iria. Em alguns locais, só será permitida viaturas que tenham o dístico que existe nas grandes peregrinações".

Afirmando que são esperadas 500 mil pessoas no Santuário de Fátima, o militar referiu que a operação - que se iniciou há cerca de um ano - passa por "avaliar as características das multidões" para poder dar uma "resposta adequada às necessidades".

"A GNR terá sempre presente na sua atuação estes princípios: marcar a nossa presença e dar visibilidade, prestar apoio necessário ao cidadão e garantir a segurança das eventuais 500 mil pessoas", frisou Carlos Canatário.

A partir de abril, a GNR irá lançar informações direcionadas ao público-alvo com conselhos sobre a peregrinação, para que "todos possam planear a sua vinda e estarem cientes do que vão encontrar".

A GNR prevê que a afluência a Fátima comece a verificar-se no fim de semana que antecede o 12 e 13 de maio. Carlos Canatário disse que as peregrinações ao longo do país, de cerca de 50 mil pessoas, "começarão a aparecer muito antes".

"Os acessos a Fátima vão ficar congestionados, mas o foco da operação será essencialmente entre os dias 11 e 14 de maio".

Carlos Canatário destacou que as principais preocupações estão centradas também na "segurança de Sua Santidade o Papa Francisco e a prevenção criminal e os atos que ponham em causa o evento".
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)