Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
2

Governo alerta para necessidade de preparar o verão de 2023 devido aos incêndios

Executivo prevê um reforço de 29,7 milhões de euros de financiamento permanente aos corpos de bombeiros para 31,7 milhões de euros.
Lusa 5 de Dezembro de 2022 às 21:14
Reforço dos meios em 2023
Reforço dos meios em 2023
O ministro da Administração Interna, José Luís Carneiro, elogiou, esta segunda-feira, a criação do futuro Centro Municipal de Proteção Civil, em Tábua, e alertou para necessidade de no outono e inverno preparar os desafios do verão.

"A minha visita hoje aqui e outras que tenho feito nos últimos meses, nas várias associações humanitárias, quer nos dias dos seus aniversários, quer em momentos especiais dos municípios, tem uma mensagem muito clara e muito simples: No outono e no inverno temos o dever de preparar os desafios cada vez mais complexos do verão".

O governante falava aos jornalistas, esta segunda, no final da visita aos Bombeiros Voluntários de Vila Nova de Oliveirinha, no concelho de Tábua, no distrito de Coimbra.

José Luís Carneiro considera que é "imperativo" olhar para as prioridades e para as tarefas que há que executar e planificar, tendo em conta o que cada um deve fazer, nos diferentes níveis territoriais e de responsabilidade.

"Desde a estrutura da orientadora da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, presente também nos comandos regionais e sub-regionais, até à dimensão local, aqui corporizada pela proteção civil municipal e pelas associações humanitárias de bombeiros voluntários" acrescentou.

O ministro deu nota de que é necessário "ter um olhar atento à nossa floresta e ao ordenamento do território", aos meios técnicos e humanos ao dispor, assim como à conformidade dos instrumentos legais, designadamente os planos de âmbito municipal.

Nesse sentido, "são também importantes medidas como a aposta que Tábua deseja realizar, com a criação do Centro Municipal de Proteção Civil", elogiou.

O presidente da Câmara Municipal de Tábua, Ricardo Cruz, acrescentou que este reconhecimento, por parte do Governo, mostra que o Município está no "caminho certo e a implementar as medidas corretas no âmbito da criação de infraestruturas que ajudem à prevenção e de alguma forma ao combate de incêndios e de intempéries no âmbito da Proteção Civil".

O futuro Centro Municipal de Proteção Civil, obra no valor de cerca de 200 mil euros, está em fase de construção e localiza-se junto ao Pavilhão Multiúsos.

Este Centro vai incluir uma sala de operações, com painéis que monitorizam os incêndios ou intempéries, através das torres de videovigilância existentes no concelho.

O ministro aproveitou a ocasião para sublinhar que também os cidadãos devem cumprir com a sua parte, respeitando os normativos em vigor e garantindo que as suas propriedades não representam um risco para si próprios e para os que os rodeiam.

O Governo português tem previsto, para 2023, um reforço de 29,7 milhões de euros de financiamento permanente aos corpos de bombeiros para 31,7 milhões de euros, o que significa um aumento 6,7 %, em relação a 2022.

Estão também previstos 52,7 milhões de euros para o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais (DECIR).

No que respeita ao Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) vão ser adquiridos mais 81 veículos de combate a incêndios rurais.

Será ainda feita a utilização, também via PRR, de seis milhões de euros para aquisição de equipamentos de proteção individual e de um milhão de euros para formar 3.300 agentes de proteção civil, através da Escola Nacional de Bombeiros.

Ver comentários
C-Studio