Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
7

Governo garante "tranquilidade" na passagem do Hospital de Braga para o SNS

Grupo Mello assinou em 2009 uma parceria com o Governo, então liderado por José Sócrates.
13 de Junho de 2019 às 12:56
Hospital de Braga
Hospital de Braga
Hospital de Braga
Hospital de Braga
Hospital de Braga
Hospital de Braga
O secretário de Estado Adjunto e da Saúde garantiu esta quinta-feira que a transição do Hospital de Braga para a esfera pública está a ser feita com "toda a tranquilidade e confiança", reafirmando não haver postos de trabalho em causa.

No final de uma visita de trabalho para acompanhar a passagem daquela unidade hospitalar de gestão em Parceria Público Privada (PPP) pelo Grupo Mello Saúde para a esfera do Estado, Francisco Ramos enalteceu os resultados daquela parceria no acesso e melhoria da prestação de cuidados à população.

A gestão do Hospital de Braga passa para o Estado a 01 de setembro, depois de Grupo Mello e Ministério da Saúde não terem chegado a acordo sobre a continuação daquela PPP, anunciou a ministra da Saúde, em dezembro, tendo já sido criada, em maio, a Hospital de Braga Empresa Pública para assegurar a gestão dos serviços.

"É objetivo que não se note que o hospital vai mudar a sua estrutura de gestão, que continue a funcionar muitíssimo bem como tem funcionado até aqui, é para isso que diversos passos têm vindo a ser dados", afirmou o governante.

Francisco Ramos salientou que a mensagem que o Governo quer transmitir aos utentes e trabalhadores daquela unidade é a de estabilidade.

"Uma palavra para todos os utentes e população servidos pelo hospital e aos seus trabalhadores: tranquilidade. Ou seja, o hospital vive com tranquilidade e serenidade este momento", disse.

Francisco Ramos reafirmou que não haverá despedimentos, afirmando que "está aprovado o diploma que garante todas as garantias de continuidade para todas as suas situações não haverá nenhum motivo para intranquilidade".

Francisco Ramos salientou que durante 10 anos "verificou-se uma avaliação do hospital muito positiva" e que, "infelizmente, não houve acordo para continuar este modelo de gestão, e como é natural o Estado assume as suas responsabilidades e assegura que o hospital continua a entregar à população aquilo que é o seu dever, cuidados de saúde de excelência".

O secretário de Estado Adjunto enalteceu ainda o trabalho do Grupo Mello: "Uma palavra para toda a esquipa da Escala Braga, têm sido inexcedíveis na colaboração e disponibilidade para que tudo corra bem. Esse é um objetivo de todos, que o hospital que está quase a chegar aos 10 anos de funcionamento [gerido pelo Grupo Mello] e que significou uma melhoria na prestação de cuidados na população de Braga, continue a desempenhar esse papel".

Pelo lado da administração da Escala Braga, Vasco Mello, presidente do ainda conselho de administração da unidade hospitalar, realçou precisamente que "hoje a realidade é muito diferente daquela que foi recebida há 11 anos", sendo que o Hospital de Braga é "um dos melhores" do Serviço Nacional de Saúde.

"É um hospital que se destaca na qualidade dos serviços prestados e na melhoria do acesso à população. É bom relembrar que hoje realizamos no Hospital de Braga o dobro das cirurgias que realizávamos há cerca de 10 anos (hoje realizam-se cerca de 30 mil, há 10 ano 15 mil) e o incremento de 200 mil consultas adicionais por ano", apontou.

O Grupo Mello assinou em 2009 uma parceria com o Governo, então liderado por José Sócrates, para a construção e gestão do atual Hospital de Braga, inaugurado em 2011, sendo que ainda chegou a gerir a unidade quando esta funcionava como Hospital de S. Marcos.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)