Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
5

Greve às horas extras anulada

O Sindicato Independente dos Médicos (SIM) suspendeu a greve às horas extras marcada para a próxima segunda-feira, por estarem a decorrer negociações com o Governo quanto ao valor a pagar por este suplemento.

27 de Dezembro de 2011 às 01:00
Os dirigentes do Sindicato Independente dos Médicos estiveram três horas reunidos no ministério
Os dirigentes do Sindicato Independente dos Médicos estiveram três horas reunidos no ministério FOTO: Mariline Alves

A greve teria início às 08h00 do dia 2 de Janeiro de 2012 e não tinha data prevista para terminar. A paralisação destinava-se exclusivamente a todas as horas extras, mantendo os médicos a obrigação de cumprir o horário normal de trabalho, incluindo as 12 horas na Urgência. Os médicos contestavam a redução para metade do valor a pagar pelo trabalho extraordinário.

Carlos Arroz, secretário nacional do SIM, afirmou ontem à saída de uma reunião de três horas com o ministro da Saúde e o secretário de Estado da Administração Pública que "as negociações ainda decorrem".

Quanto às razões da desconvocação da greve, fonte do Ministério da Saúde referiu que o SIM reconheceu que as Urgências não podiam ser postas em causa. A Federação Nacional dos Médicos também esteve reunida com a tutela a discutir a negociação dos acordos colectivos de trabalho, grelhas salariais e a implementação das 40 horas de trabalho.

SINDICATO PROTESTO HORAS EXTRAORDINÁRIAS MÉDICOS GREVE
Ver comentários