Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
5

Gripe: 16 internamentos nos cuidados intensivos

Casos graves de gripe aumentou face às últimas semanas.
17 de Janeiro de 2014 às 11:23
saúde, vírus, gripe, surto, Administrações Regionais de Saúde, Paulo Macedo
saúde, vírus, gripe, surto, Administrações Regionais de Saúde, Paulo Macedo FOTO: Jose Luis Pelaez/Getty Images

Este ano já foram internadas 16 pessoas nos cuidados intensivos devido ao vírus da gripe. O número de casos graves aumentou relativamente às últimas semanas de 2013, apesar de a atividade gripal ser considerada moderada. Na segunda semana deste ano surgiram seis novos casos de internamento nos cuidados intensivos: cinco dos doentes não estavam vacinados contra a gripe e um deles é uma mulher grávida, segundo referiu ao CM a Direção-Geral da Saúde.

Portugal registou um aumento da atividade gripal nas duas primeiras semanas deste ano em relação à última semana de 2013, alertou ontem a DGS na página da Internet. Na primeira semana deste ano foram internados 10 doentes. Ao todo são 20 casos, já que nas últimas três semanas do ano passado tinham sido internadas quatro pessoas.

MINISTRO QUER ABRIR CENTROS DE SAÚDE ATÉ ÀS 22h00 (14h43)

O horário dos centros de saúde vai ser alargado até às 22 horas, enquanto durar o surto de gripe, "onde tal se revelar necessário e possível", anunciou esta sexta-feira o ministro da Saúde, Paulo Macedo.

Paulo Macedo, que hoje à tarde terá um encontro com as administrações regionais de saúde (ARS), disse à Lusa que vai avaliar a medida, que visa descongestionar as urgências hospitalares que visitou durante a manhã.

"Na reunião com as administrações regionais de saúde vamos avaliar em conjunto a possibilidade de os centros de saúde, quando necessário e possível, durante o período de surto de gripe, alargarem os horários", disse.

Paulo Macedo, que falava à Lusa no final de uma visita de surpresa à urgência do Hospital de Aveiro, justificou que "há muitos casos que não são graves e que vêm para a urgência e que os centros de saúde podem tratar adequadamente".

De acordo com o ministro, a hipótese que está a ser equacionada com as ARS é do alargamento temporário até às 22h00, até ao final de fevereiro, período que pode ser prolongado se o surto de gripe persistir.

"Iremos ver as áreas em que isso é possível para este surto de gripe, que ainda está no seu início, mas que queremos precaver", explicitou, admitindo que a medida não se venha a aplicar a todos os centros de saúde do País.

Direção-Geral da Saúde gripe internamento cuidados intensivos
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)