Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
2

Gripe A: Vacinação pode ser alargada

A ministra da Saúde, Ana Jorge, assegurou esta quarta-feira que Portugal não tem excedentes da vacina contra o vírus H1N1 e que o programa de vacinação vai ser avaliado, estando em cima da mesa a possibilidade de vir a ser alargado a maior número de pessoas.
6 de Janeiro de 2010 às 17:15
Quase 4.600 com sintomas de gripe
Quase 4.600 com sintomas de gripe FOTO: d.r.

"Não temos excedentes porque ainda não temos as vacinas todas que precisamos", explicou a ministra, à margem de uma cerimónia de entrega da certificação "Hospital Amigo dos Bebés", na Maternida Alfredo da Costa, em Lisboa, onde reiterou o apelo à vacinação das grávidas.

Ana Jorge adiantou que o programa de vacinação está a ser avaliado, uma vez que há "alguns grupos que são importantes vacinar" e que o vírus H1N1 "se vai manter em actividade durante muito tempo".

Portugal fez uma reserva de compra de seis milhões de vacinas para uma população de três milhões. Inicialmente a vacinação era recomendada em duas doses, mas a Organização Mundial de Saúde apurou que apenas uma era suficiente. "Dado que vamos ter mais vacinas, porque só é preciso uma dose, podemos vacinar as pessoas que estão sujeitas a ter doenças graves, mas que não estavam no plano de contingência", avançou a governante, sem especificar quais os grupos abrangidos.

A gripe A já causou em Portugal 79 mortos, dos quais 11 não apresentavam factores de risco.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)