Guerra das cartas abertas no Montijo

Presidente deu ordem para abrir correspondência da oposição.
Por João Saramago|24.11.18
O vereador do PSD da Câmara do Montijo, João Afonso, vai entregar no início da próxima semana uma queixa junto da Procuradoria- –Geral da República, sobre o que classifica de "promiscuidade e desrespeito pelo estatuto da oposição".

Em causa está, segundo afirma, "a decisão do presidente da câmara, Nuno Canta, de abrir a correspondência dos vereadores da oposição como se fosse um qualquer serviço da autarquia". O vereador referiu que há duas semanas foi surpreendido com um ofício da GNR que lhe chegou às mãos, aberto. "Interroguei o presidente que me informou por email que dera ordem para a serem abertas as cartas que entram e saem da câmara", referiu João Afonso, ao que acrescentou ter sido "proibido, enquanto vereador da oposição, de usar papel timbrado da câmara ao recusar as regras aplicadas aos restantes vereadores".

Também o vereador da CDU, Carlos Almeida, avançou que vai pedir a apreciação do Ministério Público.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!