Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
6

Higiene ligada ao lúpus

O número de doentes de lúpus eritematoso sistémico (LES) – uma doença auto-imune – tem vindo a aumentar em Portugal nos últimos anos, tal como em todos os países ocidentais. Hoje existem cinco mil portugueses, na sua maioria mulheres, a sofrer desta patologia, estimando-se que um milhar resida no Norte do País.
16 de Maio de 2008 às 00:30
Excesso de limpeza na infância pode abrir caminho à doença
Excesso de limpeza na infância pode abrir caminho à doença FOTO: direitos reservados

Um estudo, que serviu de tese de doutoramento de Carlos Vasconcelos, responsável pela Unidade de Imunologia Clínica do Hospital de Santo António, no Porto, revela que a melhoria das condições de higiene básicas e dos cuidados de saúde na infância tendem a desencadear, anos mais tarde, a doença.

Uma revelação que não surpreende o especialista em doenças auto-imunes Luís Campos, da Sociedade Portuguesa de Medicina Interna. Em declarações ao CM sublinhou a correlação entre a teoria da higiene e o aparecimento da doença. "Os dados científicos mais recentes – e a tese de Carlos Vasconcelos prova-o – indicam que, na infância, quem vive em ambientes mais protegidos e mais estéreis, com menos infecções, tem maior propensão a desenvolver, em adulto, esta doença auto-imune."

APONTAMENTO

Infecções

A falta de exposição a infecções pode desencadear mecanismos que resultam no aparecimento da doença.

Causas da doença

Vários factores podem contribuir para desencadear a doença: hormonais, ambientais e genéticos.

Órgãos afectados

A doença pode afectar vários órgãos vitais, como o coração, rins, pulmões e cérebro, e ainda as articulações.

Sintomas

Febre, cansaço, dores articulares e mal-estar são alguns sintomas.

Ver comentários