Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
7

Hospital de Tomar: Catorze doentes de Medicina Interna transferidos

Catorze doentes estão a ser transferidos do serviço de Medicina Interna do Hospital de Tomar, que encerra esta terça-feira, para o Hospital de Torres Novas, no âmbito da reorganização do Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT).

14 de Fevereiro de 2012 às 11:20
Catorze doentes estão a ser transferidos do serviço de Medicina Interna do Hospital de Tomar, que encerra esta terça-feira, para o Hospital de Torres Novas
Catorze doentes estão a ser transferidos do serviço de Medicina Interna do Hospital de Tomar, que encerra esta terça-feira, para o Hospital de Torres Novas FOTO: João Cortesão

De acordo com Paulo Vasco,  director clínico do CHMT, na última segunda-feira foram transferidos sete doentes, estando prevista para hoje a mudança dos restantes sete, num processo que está a decorrer "tranquilamente".

Os médicos que estavam na unidade de Tomar já estão em Torres Novas a receber os seus doentes.

Com um total de 44 vagas previstas, a ocupação acabou por ser inferior ao esperado porque alguns doentes tiveram alta, estando agora a ser analisados os processos dos doentes actualmente em observação nas urgências para se identificar quantos terão que ficar internados, explicou Paulo Vasco.

O director clínico do CHMT disse que se percebeu, com o andamento do processo, que será difícil manter as urgências a funcionar na plenitude sem possibilidade de internamento em Medicina Interna, pelo que há necessidade de antecipar a reconversão das urgências, inicialmente prevista para 1 de Março.

Segundo o plano de reorganização do CHMT apresentado em meados de Janeiro, o hospital de Abrantes será o único a dispor de urgência diferenciada, passando as unidades de Tomar e Torres Novas a ter um serviço de urgência básica, apoiado por viaturas SIV (suporte imediato de vida).

Para esta terça-feira e amanhã estão agendadas reuniões com o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) para antecipar a chegada das viaturas SIV, num esforço para que a reconversão das urgências aconteça na próxima semana.

Com o encerramento da Medicina Interna em Tomar fica concluído o processo de reorganização de serviços, estando já concentrado em Tomar o serviço de Otorrinolaringologia e a Cirurgia Geral. O Bloco Operatório do Hospital de Torres Novas fechou.

"Neste momento a grande cirurgia já está a ser feita em Tomar, mantendo Abrantes um serviço de pequena cirurgia", apontou o responsável, sublinhando que os dois médicos que estão no serviço de Otorrinolaringologia em Tomar estão actualmente a dar uma média de 60 consultas por dia três vezes por semana, incluindo a crianças.

A reorganização em curso concentra o serviço de Ortopedia em Abrantes, hospital que vê reactivado o bloco operatório da maternidade, e a Pediatria em Torres Novas.

Composto pelas unidades hospitalares de Abrantes, Tomar e Torres Novas, que distam cerca de 30 quilómetros entre si, o CHMT tem um défice acumulado de 160 milhões de euros, dos quais 60 milhões em dívida a fornecedores, tendo o plano sido considerado pelo novo conselho de administração como "fundamental" para controlar o défice num prazo de três anos.

Hospital de Torres Novas Centro Hospitalar do Médio Tejo doentes transferidos
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)