Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
5

Hospital em risco de perder 4 milhões

O relatório da auditoria feita pelo Tribunal de Contas (TC) ao Hospital Curry Cabral, aprovado em Março deste ano, revela que em comparação com 2006, em 2007 houve um aumento do valor da dívida de clientes cuja cobrança é considerada duvidosa. Se em 2006, este valor era de 3,951 milhões de euros, em finais de 2007 subia para os 4,487 milhões.

10 de Abril de 2009 às 00:30
No total, a dívida de terceiros ao Hospital Curry Cabral é superior a 26 milhões de euros
No total, a dívida de terceiros ao Hospital Curry Cabral é superior a 26 milhões de euros FOTO: Manuel Moreira

Segundo o mesmo relatório, são os utentes sem identificação da entidade responsável pelos pagamentos dos cuidados de saúde prestados e as companhias de seguros os maiores devedores. De destacar também que nesta rubrica e na categoria dos subsistemas, 92% da dívida é atribuída ao SAMS – Serviços de Assistência Médico--Social do Sindicato dos Bancários, cuja dívida em 2008 totalizava os 797 mil euros.

Contudo, se falarmos no total das dívidas de terceiros ao Hospital, o relatório conclui que, em termos globais, houve uma diminuição de 8% em relação a 2006. Em finais de 2007, o hospital tinha cerca de 26,636 milhões de euros.

O TC fez ainda referências ao valor das taxas moderadoras por cobrar que ultrapassou os 150 mil euros, sendo que a maior fuga se regista nas Urgências. Dos episódios que não foram facturados (1510), 27% dos utentes tinham indicação de morada falsa ou inexistente.

PORMENORES

ARS DEVEM 11 MILHÕES

As Administrações Regionais de Saúde devem ao hospital, desde 1998, 11 milhões.

TAXAS EM 2009

O Hospital disse ao TC, em Fevereiro de 2009, que em relação às taxas moderadoras, "a percentagem que transitou em dívida para 2008 foi de 22%, tendo o restante (134 517 euros) transitado para 2009.

TRANSFERÊNCIAS

As transferências do Estado para o Hospital têm diminuído (-9,5% entre 2005 e 2006 e -2,7% entre 2006 e 2007).

 

Ver comentários