Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
3

INE: 1,8 de portugueses em risco de pobreza em 2010

Cerca de 1,8 milhões de portugueses estavam em risco de pobreza em 2010, sendo as famílias com crianças dependentes as mais atingidas, segundo um relatório do Instituto Nacional de Estatística (INE).
13 de Julho de 2012 às 12:27
INE, estatisticas, pobreza
INE, estatisticas, pobreza FOTO: D.R.

O Inquérito às Condições de Vida e Rendimento, realizado anualmente junto das famílias residentes em Portugal, indica que 18 por cento da população estava em risco de pobreza em 2010, um valor próximo do registado nos dois anos anteriores (17,9 por cento).

"Agravou-se ligeiramente a insuficiência de rendimento das pessoas em risco de pobreza face ao rendimento líquido monetário mediano, com uma taxa de intensidade da pobreza de 23,2 por cento (22,7 por cento em 2009)", adianta.

A taxa de risco de pobreza das famílias com crianças dependentes aumentou para 20,1 por cento, mais dois pontos percentuais do que o valor registado para o total da população residente.

Já a taxa de risco de pobreza para a população idosa baixou para 20 por cento em 2010 (21 por cento em 2009), enquanto a taxa de risco de pobreza para os menores de 18 anos se manteve nos 22,4 por cento e a da população activa aumentou ligeiramente, passando de 15,7 por cento em 2009 para 16,2 por cento em 2010, sendo mais acentuada nos homens (0,7 por cento) do que nas mulheres (0,3 por cento).

O risco de pobreza para a população em situação de desemprego em 2010 foi de 36,0 por cento, uma redução de 0,4 pontos percentuais face ao ano anterior, e a da população empregada registou um aumento de 0,6 pontos percentuais, situando-se nos 10,3 por cento em 2010.

A taxa de risco de pobreza para a população reformada correspondeu a 17,9 por cento em 2010 (18,5 por cento em 2009).

INE estatisticas pobreza
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)