Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
7

Investimento na educação tem de ser "paixão consumada"

António Costa considera uma obrigação continuar a investir na educação como "prioridade central".
2 de Junho de 2017 às 15:38
António Costa
António Costa
O primeiro-ministro, António Costa
António Costa, primeiro-ministro de Portugal
António Costa, primeiro-ministro
secretário-geral do PS, António Costa, Procedimento por Défice Excessivo, Jornadas Parlamentares do PS, Comissão Europeia, política, partidos e movimentos
António Costa
António Costa, primeiro-ministro de Portugal
António Costa
António Costa
O primeiro-ministro, António Costa
António Costa, primeiro-ministro de Portugal
António Costa, primeiro-ministro
secretário-geral do PS, António Costa, Procedimento por Défice Excessivo, Jornadas Parlamentares do PS, Comissão Europeia, política, partidos e movimentos
António Costa
António Costa, primeiro-ministro de Portugal
António Costa
António Costa
O primeiro-ministro, António Costa
António Costa, primeiro-ministro de Portugal
António Costa, primeiro-ministro
secretário-geral do PS, António Costa, Procedimento por Défice Excessivo, Jornadas Parlamentares do PS, Comissão Europeia, política, partidos e movimentos
António Costa
António Costa, primeiro-ministro de Portugal
O primeiro-ministro, António Costa, considerou esta sexta-feira que é uma obrigação continuar a investir na educação como "prioridade central", sublinhando que "educação não pode ser só paixão, tem de ser uma paixão consumada".

António Costa, que discursava depois de visitar a Escola de Ciência Viva (ECV) de Vila Nova da Barquinha, no distrito de Santarém, um projeto pioneiro de promoção da cultura científica dentro da comunidade escolar, direcionado para os alunos do 1º ciclo e aberto à comunidade, destacou a "excelência" do estabelecimento de ensino e defendeu o reforço do papel das autarquias no processo educativo.

"Ao longo dia de hoje vou visitar várias empresas, muitas delas que já existem fruto do investimento que foi feito há 40 anos atrás na universalização do ensino, há 30 anos atrás na democratização da ciência, e que já são fruto do muito trabalho feito nas últimas décadas", observou.

Por isso, acrescentou, "a maior obrigação que nós temos" é prosseguir nas próximas décadas "o esforço de continuar a investir na educação como prioridade central".

"Não pode ser só uma paixão. Tem de ser uma paixão consumada", sublinhou.

Depois de conhecer as atividades científicas desenvolvidas na ECV de Vila nova da Barquinha, o primeiro-ministro, visivelmente bem disposto pelo "momento muito inspirador", disse que o investimento que ali está a ser feito "é um investimento estratégico da maior importância" para aquilo que se quer que o país seja daqui a 25 anos, quando as crianças tiverem completado o seu processo educativo e começarem a aplicar o conhecimento adquirido.

António Costa deixou ainda uma mensagem "para aqueles que têm muito medo de ver reforçado o papel das autarquias no processo educativo", considerando que "este [ECV] é um excelente exemplo de que as autarquias não fazem mal" ao projeto educativo.

"Porque combinar a proximidade da autarquia, o entrelaçar da autarquia com a comunidade escolar e a autonomia pedagógica da escola mais a flexibilidade da gestão dos currículos é um casamento muito feliz e a melhor prova é o fruto deste casamento que é esta escola", referiu.

A ECV tem 225 alunos do 1º ciclo e as suas infraestruturas representaram, em 2013 ,um investimento de cerca de quatro milhões de euros no estímulo ao gosto pela ciência na população mais jovem, num parceria com a autarquia, comunidade educativa local e Universidade de Aveiro
Ver comentários