Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
3

Juiz mantém bebé retirado à mãe numa instituição

Pai está revoltado e contesta decisão.
Ana Isabel Fonseca 30 de Março de 2017 às 08:15
Sónia Castro desespera pelo filho
Caso aconteceu no Hospital Pedro Hispano
Sónia Castro desespera pelo filho
Caso aconteceu no Hospital Pedro Hispano
Sónia Castro desespera pelo filho
Caso aconteceu no Hospital Pedro Hispano
O Tribunal de Família e Menores de Matosinhos ordenou que o menino retirado à mãe 11 dias após o parto fique institucionalizado por mais três meses. A primeira decisão, tomada a 25 de fevereiro por um magistrado de turno, previa que estivesse apenas 30 dias na instituição, mas o juiz que está agora com o processo decidiu prolongar o prazo.

Ao CM, o pai do bebé e namorado da mãe da criança diz nunca ter sido ouvido no processo e "repudia veementemente a decisão, uma vez que o tribunal não deu qualquer justificação para continuar a manter o bebé institucionalizado".

Entretanto, a Segurança Social já requereu que seja feita uma perícia ao progenitor, que tinha exigido a entrega imediata do filho. O objetivo é apurar se o homem, de 30 anos, tem condições para cuidar do bebé. O pai contesta a diligência, pois "nunca foram detetados qualquer perigo ou falta de competência".

O bebé foi retirado à mãe, Sónia Castro, de 23 anos, dias após o parto no Hospital Pedro Hispano, Matosinhos. Um relatório da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens dava conta de que Sónia não conseguia acordar para amamentar o menino e que o deixou ficar desidratado, tendo o bebé chegado a ficar roxo.

O CM contactou ontem a Aníbal Pinto & Associados, firma que representa o pai do bebé, que se recusou a comentar, limitando-se a responder que quando discorda de uma decisão, apresenta recurso.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)